Acessibilidade

Engenharia de Eletrónica e Telecomunicações

Saídas Profissionais

Ao concluir o Mestrado em Engenharia de Electrónica e Telecomunicações, o aluno dispõe de um leque alargado de saídas profissionais de acordo com a especialização seguida.

Na especialização em electrónica, o aluno poderá desempenhar funções de:

  • Projectista de sistemas – projecto, fabrico, desenvolvimento e teste de equipamentos e de sistemas electrónicos digitais e analógicos com aplicação em ambientes industriais, particulares e comerciais recorrendo a produtos e a tecnologias avançadas já existentes no mercado e a módulos concebidos especificamente para serem integrados nos sistemas alvo. De entre os diversos tipos de sistemas destacam-se: 
    • Bens e equipamentos de consumo; 
    • Sistemas embebidos e de sistemas computacionais dedicados;
    • Sistemas de monitorização e controlo de edifícios inteligentes; 
    • Sistemas de automação e integração de ambientes industriais; 
    • Sistemas de produção integrada por computador e com robots; 
  • Programador de equipamentos e sistemas electrónicos – escolha, instalação, programação e manutenção de equipamentos electrónicos com ou sem integração em outros sistemas; 
  • Consultadoria de reengenharia – reestruturar os sistemas electrónicos de modo a dar resposta às novas necessidades de funcionalidade e desempenho, à optimização da fiabilidade e à manutenção das soluções; 
  • Engenheiro de integração de sistemas – interagir com profissionais de áreas distintas com vista à produção de um sistema industrial com requisitos tecnológicos variados; 
  • Investigador – fazer investigação fundamental e/ou aplicada na área da engenharia electrónica, quer em ambiente industrial, quer em Institutos ou Universidades; 

Na especialização em telecomunicações, o aluno poderá desempenhar funções de:

  • Programador de Sistemas de Comunicação – desenvolver sistemas, aplicações e serviços software de comunicações para equipamentos de redes fixas e móveis; 
  • Projectista de Redes de Comunicação – projectar e implementar soluções de redes de comunicação fixas ou móveis para interligação de utilizadores e servidores; 
  • Gestor de redes – gerir a infra-estrutura de comunicação garantindo a manutenção, fiabilidade e segurança dos serviços que dela dependem; 
  • Consultor de infra-estruturas de rede – realizar trabalhos de engenharia e de reengenharia da infra-estrutura de comunicação. Em processos de reengenharia, o trabalho realizado identifica os pontos fracos da rede já em funcionamento, propõe soluções e acompanha e gere o processo de reestruturação da rede de acordo com a nova solução; 
  • Consultor de pré-venda de redes de comunicação – elaborar soluções técnicas de acordo com os requisitos dos clientes; 
  • Comercial na área de redes de comunicação – acompanha o mercado das novas tecnologias de redes, propõe novos produtos e serviços a serem considerados em soluções de redes de comunicação; 
  • Investigador – fazer investigação fundamental e/ou aplicada na área da engenharia de telecomunicações, quer em ambiente industrial, quer em Institutos ou Universidades;