Acessibilidade

Tribologia - MEMan

Curso Mestrado em Engenharia de Manutenção
Unidade Curricular

Tribologia

Obrigatória  x
Opcional  
Área Científica Engenharia Industrial e Manutenção
Ano: 2º Semestre: 1º ECTS: 6 Total de Horas: 162
Horas de Contacto T: TP: 67.5 PL: S: OT:
Docente

José Augusto da Silva Sobral

T - Teórica; TP - Teórico-prática; PL - Prática Laboratorial; S - Seminário; OT - Orientação Tutorial.

  • Objectivos da unidade curricular e competências a desenvolver

    Nesta unidade curricular desenvolvem-se os conceitos fundamentais da ciência e da tecnologia dos fenómenos associados ao comportamento mecânico das superfícies interactuantes dos órgãos de máquinas.

    Tem-se como objectivo habilitar os alunos com o conhecimento da ciência e da tecnologia dos fenómenos associados ao comportamento mecânico das superfícies interactuantes dos órgãos de máquinas, objectivando a aquisição das correspondentes competências para o exercício da sua profissão nos âmbitos da concepção, da produção, da operação e fundamentalmente da manutenção de equipamentos industriais.

  • Conteúdos Programáticos

    Introdução: Ligações e pares cinemáticos. Atrito, desgaste e lubrificação. Tribologia.

    Estados das Superfícies: Superfícies funcionais. Estados geométricos das superfícies.

    Atrito: Origem do atrito. Leis do atrito seco e coeficiente de atrito.

    Desgaste: Definição e tipos de desgaste. Controle do desgaste.

    Lubrificantes: Tipos de lubrificantes: Óleos, massas e sólidos. Viscosidade.

    Lubrificação: Definição e objectivos. Tipos e mecanismos básicos de lubrificação.

    Chumaceiras de Escorregamento: Classificações. Casquilhos: materiais, propriedades e aplicações. Selecção do tipo de chumaceira. Análise e projecto de chumaceiras HD.

    Chumaceiras de Rolamento: Classificações. Normalização. Selecção e projecto de chumaceiras de rolamento.

    Engrenagens: Lubrificação elasto-hidrodinâmica aplicada às engrenagens.

    Manutenção Preditiva: Controle de Óleos e Partículas de Desgaste em Serviço. Modos de degradação dos óleos. Métodos de Análise dos Óleos. Métodos de inspecção de partículas de desgaste.

  • Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objectivos da unidade curricular

    Os conteúdos programáticos permitem ao aluno perceber o que é a Tribologia enquanto Ciência e Tecnologia e tomar conhecimento com determinados fenómenos como o atrito e o desgaste e entender a importância da lubrificação e dos sistemas de lubrificação no comportamento mecânico das superfícies interactuantes num contexto operacional dirigido para a Manutenção de equipamentos industriais.

  • Metodologias de ensino (avaliação incluída)

    Aulas teóricas (aprox. 60%) e práticas (sobre problemas relacionados com casos práticos, aprox. 40%);
    Exposição com apoio do quadro (aprox. 60%) e apoio informático (“powerpoint”, aprox. 40%).

    A avaliação de conhecimentos pode ser realizada por um dos dois seguintes modos alternativos:

    a) Avaliação contínua com base em dois testes (um a meio e o outro no fim das aulas). Os “pesos” dos testes são de 50% cada, exigindo-se, para aprovação na unidade curricular, os mínimos de 8 valores em algum dos testes e média de 10 valores (em 20 máx.) no conjunto dos dois testes. Admite-se a “repescagem” de um dos testes na 1ª época de Exame;

    b) Exame. Nesta modalidade o enunciado do exame é, de facto, em qualquer que seja a época de exame, o conjunto de dois testes – um de 1º teste e outro de 2º teste. Aplicam-se a estes testes as mesmas regras do modo anterior para aprovação na unidade curricular.

  • Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objectivos da unidade curricular

    A metodologia de ensino permite ao aluno acompanhar as bases teóricas que fundamentam a unidade curricular com a resolução de problemas relacionados com aplicações práticas reais. Dá-se especial relevo à interactividade registada durante as aulas recorrendo à apresentação de diapositivos e explanação das várias matérias no quadro. Com a realização de testes parciais ao longo do semestre o aluno pode demonstrar de uma forma mais contínua a sua aquisição de competências de acordo com os objectivos da unidade curricular.

  • Bibliografia Principal

    CARINHAS, H.P., “Tribologia” (Manual de apoio aos alunos).

     

     

    NEALE, M.J., “A Tribology Handbook”, SAE/Butterworth, 1993.

    SILVA, F.P., “Tribologia”, Fundação Calouste Gulbenkian, 1995.

    SHIGLEY, J.E., et al, “Mechanical Engineering Design”, 7th Ed., 2004.

    ASM, “Friction, Lubrication and Wear Technology”, ASM Handbook, Vol.18, 1992.