Acessibilidade
Notícia
Suplemento “Ensino Superior” no Público com olhares cruzados sobre o ISEL

Suplemento “Ensino Superior” no Público com olhares cruzados sobre o ISEL

Notícia escrita em 28/05/2019

 

Um olhar sobre a engenharia do futuro, a vasta rede de alumni do ISEL ou sucesso da equipa do Formula Student são alguns do temas abordados pelo suplemento especial “Ensino Superior” da revista Pontos de Vista, publicado em conjunto com a edição do jornal Público de 25 de Maio. Além dos olhares cruzados sobre o Instituto Superior de Engenharia de Lisboa, destaque ainda para a Universidade da Beira Interior e a reflexão sobre qualidade do ensino, as potencialidades da Universidade de Aveiro defendidas pela sua professora Margarita Robaina ou a entrevista ao presidente do Instituto Politécnico de Bragança, Orlando Rodrigues.

Além da uma visita guiada ao ISEL pela mão do presidente Jorge de Sousa e da vice-presidente Lucía Suárez-Fernández, e do depoimento do presidente da Associação de Estudantes do ISEL, Rúben Costa e Silva, sobre a metodologia do ensino superior e respectiva qualidade, a publicação debruçou-se sobre a licenciatura em Conservação e Reabilitação Urbana (LCRU), a licenciatura e mestrado em Ciências Biomédicas, a licenciatura em Matemática Aplicada à Tecnologia e à Empresa (LMATE), o Centro de Tecnologias e Sistemas (CTS), a Oficina Digital (ODI), a iniciativa Future Internet Technologies (FIT), o ISEL Alive e o ISEL Energy Week.

“Pessoalmente, sou licenciado e mestre em engenharia mecânica pelo ISEL, tendo trabalhado brevemente em Portugal como engenheiro mecânico na Siemens. Depois aproveitei uma oportunidade para ir trabalhar na Noruega, mais concretamente na engenharia petrolífera, após uma entrevista no ISEL proporcionada pela rede EURES”, explica Rúben Araújo, a quem também foi pedido um depoimento de carreira. “No entanto, e embora tenha adorado o trabalho de engenharia, os colegas e condições de trabalho, senti que não estava a acrescentar nada à humanidade e que algo tinha que mudar. Por isso mesmo, acabei por dar outro rumo à minha vida e acabei por aterrar na biomédica, onde finalmente posso trabalhar para o próprio lema do IEEE e ‘proporcionar o avanço da tecnologia em prol da humanidade'”, acrescenta.

O suplemento do jornal Público encerra com uma entrevista a Rute Lopes, embaixadora da Siemens no ISEL, onde tirou o curso de Engenharia Eletrotécnica: “O conselho que deixo aos futuros alunos do ensino superior em Portugal é que invistam nas suas competências técnicas mas não descurem nunca as suas soft-skills, desde o início do seu percurso académico e não apenas quando se aventuram na procura do primeiro emprego. Este é cada vez um mundo mais competitivo, pelo que é necessário criar desde logo algo que marcará a diferença, por exemplo, numa entrevista.”

Saiba mais aqui.